Suíno vivo
O mercado suinícola em Mato Grosso apresenta preço estável durante essa semana, o quilo do suíno vivo gira em torno de R$ 2,20, os integrados recebem até R$ 2,10 mais bonificação de 3,5 a 4% e a média do preço pago aos independentes é de R$ 2,25. A carcaça tipo exportação está sendo vendida à R$ 3,80. Nos próximos dias, a tendência é de diminuição devido à típica retração do consumo em início de ano. A expectativa é que os preços dos suínos devem ser melhores após o carnaval. Este preço leva em conta os valores praticados pelos frigoríficos do Estado e os valores que os produtores independentes dentro e fora do Estado conseguiram. (Agrolink)

GO R$2,85
MG R$2,85
SP R$2,88
RS R$2,35
SC R$2,40
PR R$2,35
MS R$2,40
MT R$2,25

Frango vivo

Embora ainda incompletos (faltam informações sobre a carne de frango salgada), os dados da SECEX/MDIC sobre as exportações brasileiras de carne de frango em 2007 apontam uma receita cambial 44% maior que a de 2006 e uma evolução acima da média nas Regiões Centro-Oeste e Sudeste. Assim, a receita do Sudeste aumentou quase 64%, impulsionada sobretudo pelos cortes de frango, cujo valor cambial aumentou 72%. Mas a expansão regional mais significativa (74%) ocorreu no Centro-Oeste. E, aqui, o índice de incremento de maior expressão foi registrado entre os industrializados, com 245% de aumento. Isso, de toda forma, não altera a posição de liderança da Região Sul, que ainda responde por mais de dois terços da receita cambial da carne de frango. No exercício, o Sul teve sua participação reduzida de 80,18% para 76,70%, enquanto no Centro-Oeste essa participação subiu de 10,22% para 12,33% e, no Sudeste, de 9,47% para 10,76%. (AviSite)

SP R$1,55
CE R$2,35
MG R$1,70
GO R$1,55
MS R$1,55
PR R$1,80
SC R$1,70
RS R$1,70

Ovos
Produtores devem equilibrar, ao máximo, as ofertas de ovos, pois o mercado continua operando com falta de ovos tipo jumbo e extra e boa oferta de ovos menores. Diante deste cenário, os preços continuarão estáveis, com boa negociação para ovos de menor tamanho. Cif São Paulo jumbo R$42,70, extra R$39,70, grande R$38,70, médio R$35,70 e pequeno R$24,70. (Ovo Online/Mercado do Ovo)

Ovos brancos
SP R$39,70
RJ R$40,00
MG R$40,00
Ovos vermelhos
MG R$42,00
RJ R$42,00
SP R$41,70

Boi gordo
O indicador Esalq/BM&F boi gordo à vista foi cotado a R$ 75,32/@, alta de R$ 0,05. O indicador a prazo apresentou valorização de R$ 0,09, sendo cotado a R$ 76,13/@. Na BM&F, todos os vencimentos fecharam em alta, acompanhando a firmeza do indicador. O primeiro vencimento, janeiro/08, fechou a R$ 74,77/@, alta de R$ 0,88, com 2.519 contratos negociados e 5.961 em aberto. Fevereiro/08 teve valorização de R$ 0,70, fechando a R$ 72,50/@. Os contratos com vencimento em outubro/08 tiveram variação positiva de R$ 1,13, fechando a R$ 74,34/@. No mercado físico a oferta de animais terminados ainda é pequena, fato que vem dando sustentação aos preços atuais da arroba do boi gordo. No Maranhão, a situação é complicada para os compradores, que não estão conseguindo comprar e precisaram aumentar os preços ofertados aos pecuaristas para completar escalas. Colaboradores do BeefPoint informam que no estado foram abatidos animais muito leves no final do ano para aproveitar os preços da época e agora estão faltando animais terminados no mercado. De acordo com as cotações do BeefPoint, foram registradas altas em MT, GO, PR e MA. No atacado da carne bovina, novas quedas foram registradas. O traseiro (R$ 5,70) e o dianteiro (R$ 3,50) foram cotados com recuo de R$ 0,10, já a ponta de agulha permaneceu com a cotação inalterada em R$ 3,10. O equivalente físico está em R$ 67,56/@, desvalorização de 1,90%. O spread (diferença) entre indicador de boi gordo e equivalente físico subiu para R$ 7,76/@, valor superior à média dos últimos 12 meses, que foi R$ 5,76/@. Neste início de 2008 os preços de todas as categorias de reposição seguem valorizados, como observamos durante todo o ano de 2007. Essa valorização está sendo sustentada pela oferta reduzida de animais em todo o país. O indicador Esalq/BM&F bezerro MS à vista foi cotado a R$ 494,44/@, nesta quarta-feira, alta de R$ 0,56. A relação de troca permanece em 1:2,51. (BeefPoint)

Triangulo MG R$71,50
Goiânia GO R$73,00
Dourados MS R$70,00
C. Grande MS R$69,00
Três Lagoas MS R$71,00
Cuiabá MT R$68,00
Marabá PA R$61,00
Belo Horiz. MG R$54,00

Soja
O mercado futuro da soja encerrou o pregão noturno desta quinta-feira com incremento na Bolsa de Chicago (CBOT), de acordo com o Rural Business. A posição mar/08, a de maior liquidez no momento, finalizou a sessão com avanço de 17 pontos, cotada a US$ 1.294,00 cents/bushel, ou algo próximo a US$ 28,53 por saca, depois de ter testado máxima de US$ 1.295,00 cents/bushel e mínima de US$ 1.277,00 cents/bushel, operando num range de 18 pontos. Enquanto isso, o vencimento mai/08, que norteia a nova safra brasileira, fechou no patamar de US$ 1.313,00 cents/bushel (US$ 28,95 a saca), com elevação de 16,50 pontos. Já o contrato jul/08 terminou os trabalhos negociado a US$ 1.329,75 cents/bushel (US$ 29,32 por saca), apontando alta de 15,50 pontos.

Já o mercado futuro do farelo de soja finalizou o pregão noturno desta quinta-feira em alta na Bolsa de Chicago (CBOT), informa o Rural Business. O vencimento mar/08, o de maior liquidez, subiu US$ 5,20/ton e encerrou os trabalhos negociado na máxima de US$ 352,10/ton, depois de ter testado mínima de US$ 346,90/ton. (Rural Business)

Físico – saca 60Kg – livre ao produtor
R. Grande do Sul (média estadual) R$46,00
Goiás – GO (média estadual) R$44,50
Mato Grosso (média estadual) R$42,00
Paraná (média estadual) R$46,50
São Paulo (média estadual) R$46,00
Santa Catarina (média estadual) R$46,50
M. Grosso do Sul (média estadual) R$42,00
Minas Gerais (média estadual) R$43,50

Milho
O mercado futuro do milho encerrou o pregão noturno desta quinta-feira com elevação na Bolsa de Chicago (CBOT), pressionando negativamente apenas o vencimento mai/09, conforme aponta o Rural Business. O contrato mar/08, o de maior liquidez hoje, subiu 5,75 pontos e fechou a sessão cotado a US$ 507,75 cents/bushel (US$ 11,99 por saca), depois de ter testado máxima de US$ 508,00 cents/bushel e mínima de US 502,25 cents/bushel, operando num range de 5,75 pontos. (Rural Business)

Físico – saca 60Kg – livre ao produtor
Goiás (média estadual) R$27,50
Minas Gerais (média estadual) R$28,00
Mato Grosso (média estadual) R$25,50
M. Grosso Sul (média estadual) R$25,00
Paraná (média estadual) R$27,50
São Paulo (média estadual) R$32,00
Rio G. do Sul (média estadual) R$26,00
Santa Catarina (média estadual) R$29,00