O estado completou nesta quarta-feira (16), 12 anos sem nenhum foco da doença em seu território.

De acordo com o presidente do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT), Décio Coutinho, esta conquista é fruto de um trabalho conjunto e a parceria público privada estabelecida ainda na década passada em que participam, o governo federal (Mapa), o estadual (Indea) os pecuaristas por meio do Fundo pela Erradicação da Febre Aftosa (Fefa), além de outras entidades civis.

Décio apresentou também os índices de vacinação contra a febre aftosa referentes ao ano passado cujas comunicações espontâneas de vacinação pelos pecuaristas atingiram o percentual de 99,57% do rebanho bovino, que hoje ainda é o maior do país, com 25.737.762 cabeças.

“Hoje temos uma cobertura vacinal de 100% do rebanho, já que além do alto índice de comunicações, os técnicos do Indea vão às propriedades e realizam a vacinação compulsória das cabeças não comunicadas, além de aplicarem a devida multa por cabeça, hoje no valor de R$ 63”, afirmou.