A Comunidade Européia terá que aceitar a inclusão de novas propriedades na lista das integrantes do Sisbov mesmo após o dia 31 de janeiro. Caso contrário, o governo brasileiro vai trazer de volta a lista para estudar uma forma de resolver o problema.

A decisão foi tomada, segundo o deputado federal Homero Pereira, após reunião de representantes do segmento de Mato Grosso com o ministro da agricultura em Brasília, na quarta-feira. Os pecuaristas já estão pedindo providências porque consideram impossível, no caso de Mato Grosso, auditar todas as 1,791 mil propriedades que fazem parte do Sisbov e estão na área habilitada para a União Européia.