A Câmara Setorial de Florestas, pertencente à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (Seprotur), com o Sebrae, promove hoje (29) em Três Lagoas, o Arranjo Produtivo de Silvicultura para a região que envolve Selvíria, Ribas do Rio Pardo, Água Clara e Três Lagoas, além dos demais municípios interessados.

O coordenador da Câmara, Luiz Calvo Ramiriz Junior, destaca o principal objetivo do encontro: agregar mais atores sociais ao processo produtivo da cadeia das florestas. Outra meta é fomentar os avanços tecnológicos atingidos pelo setor, promovendo a capacitação de mão-de-obra que será necessária para que os novos projetos anunciados para a região, maior produtora de madeira de reflorestamento do Estado, possam ter êxito.

“Queremos promover a sinergia com outras entidades que possam qualificar estes trabalhadores, tanto na área florestal, como na indústria”, explica Ramiriz, lembrando que o fomento de melhores serviços nos municípios será importante, promovendo a melhor qualidade de vida para as pessoas envolvidas na cadeia produtiva.

Ramiriz também enfatiza que neste momento, com a concretização de grandes projetos em silvicultura, e que devem trazer grande desenvolvimento econômico, o setor deve discutir com a sociedade, trazendo informações do que vai acontecer para que todos possam estar integrados ao processo de desenvolvimento.

“Precisamos ouvir os anseios da sociedade para saber se os caminhos que as empresas estão tomando são importantes. A silvicultura já foi importante na economia do Estado e vai voltar a ser”, conclui.

Leave a Reply

A Câmara Setorial de Florestas, pertencente à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (Seprotur), ao lado do Sebrae, promove em Três Lagoas, no dia 29 de maio, o Arranjo Produtivo de Silvicultura para a região que envolve Selvíria, Ribas do Rio Pardo, Água Clara e Três Lagoas, além dos demais municípios interessados.

O coordenador da Câmara, Luiz Calvo Ramiriz Junior, destaca o principal objetivo do encontro: agregar mais atores sociais ao processo produtivo da cadeia das florestas. Além disso, fomentar os avanços tecnológicos atingidos pelo setor, promovendo a capacitação de mão-de-obra que será necessária para que os novos projetos anunciados para a região, maior produtora de madeira de reflorestamento do Estado, possam ter êxito.

“Queremos promover a sinergia com outras entidades que possam qualificar estes trabalhadores, tanto na área florestas, como na indústria”, explica Ramiriz, lembrando que o fomento de melhores serviços nos municípios será importante, promovendo a melhor qualidade de vida para as pessoas envolvidas na cadeia produtiva.

Ramiriz também enfatiza que neste momento, com a concretização de grandes projetos em silvicultura, e que devem trazer grande desenvolvimento econômico, o setor deve discutir com a sociedade, trazendo informações do que vai acontecer para que todos possam estar integrados ao processo de desenvolvimento.

“Precisamos ouvir os anseios da sociedade para saber se os caminhos que as empresas estão tomando são importantes. A silvicultura já foi importante na economia do Estado e vai voltar a ser”, conclui.

Leave a Reply