Ministério vê na decisão uma tentativa de reduzir o preço do produto

A Rússia deverá manter até junho o embargo à importação de carne bovina e suína do Brasil. A informação foi divulgada hoje em Moscou pelo serviço de sanidade animal e vegetal do país. A proibição foi imposta no ano passado depois da descoberta de focos de febre aftosa no Brasil.

A Rússia é o principal mercado da carne suína do Rio Grande do Sul, segundo maior produtor nacional.

O superintendente do ministério da Agricultura, Francisco Signor, entende que a decisão russa visa reduzir o preço do produto, e acredita na reversão do embargo até o início de abril.

Os últimos embarques de carne gaúcha ocorreram em janeiro. A Rússia impôs embargo sobre as importações de animais vivos, carne bovina e suína de oito Estados brasileiros.