A auditoria em 546 propriedades no Estado, exigida pela União Européia, será realizada até o final da semana.

Técnicos da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa) do Rio Grande do Sul já vistoriaram cerca de 300 propriedades gaúchas com vistas à exportação de carne para a União Européia. Deste total, 112 estão de acordo com a Certificação Eras, adotada pelo Sisbov (Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Origem Bovina e Bubalina). Apenas duas foram consideradas “sem conformidade” às exigências da UE. Uma desistiu e outra ainda está com sua avaliação pendente. As demais ficaram devendo documentos, que podem ser remetidos ao DPA até o dia 25 de janeiro.

A auditoria em 546 propriedades no Estado, exigida pela União Européia, será realizada até o final da semana. De acordo com o diretor do Departamento de Produção Animal (DPA) da Seapa, Cláudio Dagoberto Bueno, a lista completa das propriedades aprovadas deve ser confirmada no início da próxima semana. O trabalho está sendo feito no Estado com apoio da Superintendência Estadual do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

As propriedades vistoriadas ficam nas regiões de Pelotas, Bagé, Alegrete, Uruguaiana, São Luiz Gonzaga, Santa Maria, Cruz Alta, Ijui, Rio Pardo, Porto Alegre, Lagoa Vermelha, Estrela e Passo Fundo. No final do mês, após triagem no DPA, o levantamento será repassado ao Mapa, que, por sua vez, enviará à União Européia. Conforme Bueno, os dados do Rio Grande do Sul devem ser os primeiros a chegarem à UE. Além do Rio Grande do Sul, outros cinco estados exportadores para a UE – Santa Catarina, Goiás, Mato Grosso, Espírito Santo e Minas Gerais – estão discutindo a certificação de propriedades. As informações são da assessoria de imprensa da Secretaria da Agricultura do Rio Grande do Sul.