O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou as medidas emergenciais que permitem os produtores renegociarem as dívidas de investimento, contratados com recursos do BNDES, até o dia 15 de fevereiro. As parcelas desses empréstimos venceram no último dia 17. A proposta prevê ainda a renegociação dos custeios das safras 2003/04, 2004/05 e 2005/06.

O CMN decidiu transferir para o dia 31 de março a data limite para a conclusão das renegociações do endividamento rural, como ficou acordado anteontem com os parlamentares da Comissão de Agricultura.

Este prazo se encerraria no final deste mês de dezembro, conforme documento assinado pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, e pelo ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, e entregue à Comissão de Agricultura no começo de outubro. Apesar do adiamento das medidas, o governo se comprometeu a manter a análise global para os três blocos de dívidas do setor rural.