Foi publicada hoje pela Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) reorganiza os procedimentos de trânsito de animais bovinos e bubalinos em Mato Grosso do Sul, em função da vacinação contra febre aftosa.

As regras para emissão da GTA (Guia do Trânsito Animal) variam em função das seguintes classificações: região do Pantanal, que inclui parte dos municípios de Coxim, Miranda, Aquidauana, Porto Murtinho e Rio Verde de Mato Grosso; Zona de Alta Vigilância (na região de fronteira com o Paraguai compreendendo 12 municípios) e o Planalto, que é o restante do Estado.

Ontem, a agência criou a ZAV (Zona de Alta Vigilância) na fronteira com o Paraguai e estabeleceu datas de vacinação contra a doença no Estado que pela portaria de ontem ficou divida em três regiões.

Aportaria divide o trânsito de em três modalidades

I – Trânsito Intra-estadual:
a) de bovídeos tendo como origem a região sanitária do Planalto e destinados às regiões sanitárias do Planalto, Pantanal ou ZAV;
b) de bovídeos tendo como origem a região sanitária do Pantanal e destinados às regiões sanitárias do Planalto, Pantanal ou ZAV;
c) de bovídeos tendo como origem a região sanitária da ZAV e destinados às regiões sanitárias do Planalto, Pantanal ou ZAV;
II – Trânsito Interestadual:
a) de bovídeos com origem nas regiões sanitárias do Planalto, Pantanal ou ZAV destinados a outros estados da federação;
b) de bovídeos com origem em outros estados da federação, destinados às regiões sanitárias do Planalto, Pantanal ou ZAV
III – Trânsito Internacional
a) de bovídeos com origem nas regiões sanitárias do Planalto, Pantanal ou ZAV, destinados a outros países;
b) de bovídeos com origem em outros países, destinados às regiões sanitárias do Planalto, Pantanal ou ZAV;