A demanda por carne bovina no mercado internacional está aquecida, devido, principalmente, ao crescimento da economia mundial. O Brasil, portanto, tem se favorecido desse cenário, sobretudo diante de problemas enfrentados por outros grandes exportadores (Argentina, Austrália, Estados Unidos, etc.).

Como resultado, o preço médio da carne bovina in natura exportada pelo Brasil apresentou alta de 37,1% ao longo de 2007.

A menor disponibilidade de animais, resultado do ajuste produtivo pelo qual passou a pecuária brasileira nos últimos anos (redução de investimentos e abate de matrizes), aumentou o custo de aquisição da matéria-prima pela indústria, que conseguiu, até certo ponto, repassar essa alta para a carne exportada.

O Brasil, devido à sua representatividade, é “formador” e não “tomador” de preços no mercado internacional.

Com isso, o preço médio da carne bovina in natura exportada pelo Brasil, em dezembro de 2007, foi de US$2.530,95/tonelada equivalente carcaça, patamar mais alto desde março de 1999.

Para 2008, a expectativa é de preços em alta, mas o volume exportado deve cair. (LMA)