O ministro da agricultura, reinhold stephanes, anunciou hoje ações no sistema de fiscalização das empresas de laticínios sob controle do serviço de inspeção federal (sif), uma semana depois que a operação ouro branco da polícia federal desmembrou em minas gerais uma quadrilha que misturava substâncias químicas ao leite, como soda cáustica e água oxigenada.

De acordo com stephanes, serão feitas auditorias nos laticínios de forma aleatória, por equipe constituída por três fiscais agropecuários federais. “dois veterinários e um agente de inspeção sanitária farão as vistorias”, afirmou. As auditorias começam a partir da próxima semana.

O grupo, segundo ele, fará uma avaliação criteriosa sobre o funcionamento da empresa e de seus processos produtivos, incluindo avaliação de desempenho dos servidores responsáveis pelo sif. Na operação ouro branco, um fiscal foi preso acusado de ter participado da fraude que envolveu cooperativas mineiras. Em entrevista coletiva realizada hoje, o ministro disse que as fraudes ocorridas em minas não têm ligação com o número de fiscais federais que trabalham na inspeção. stephanes afirmou ainda que as pessoas que fraudaram o produto são “vigaristas”. De acordo com números do ministério, existem no país 1,3 mil fiscais federais agropecuários, dos quais 212 fiscalizam 1,7 mil estabelecimentos industriais de leite e derivados.

Stephanes explicou que o recurso ilícito de adição de substâncias irregulares ao leite burlou a fiscalização do governo. A adição de água oxigenada ao leite, segundo ele, “evapora em três horas”. “Esse é um novo tipo de fraude, mas não se tira a responsabilidade de quem caberia fiscalizar”. Segundo o ministério da agricultura, a idéia é que as auditorias sejam feitas uma vez por mês em cada empresa. Aos poucos, o ministério pretende acabar com a figura dos fiscais que atuam de forma permanente nas empresas de laticínios. Um projeto-piloto com essas novas regras já está em desenvolvimento em minas gerais.

Segundo o diretor do departamento de produtos de origem animal do ministério da agricultura, nelmon costa, a fiscalização será intensificada, a princípio, em minas gerais, são paulo, goiás e rio grande do sul. O ministro stephanes lembrou que seu ministério tem procurado identificar e incriminar os fraudadores. Nesse sentido, fechou acordo com o ministério da justiça no dia 23 de maio, depois que investigações da secretaria de defesa agropecuária constataram falsificação na cadeia produtiva do leite. As fraudes eram adição de água, soro e amido.

Mais rigor

Stephanes observou ainda que o ministério tem se esforçado para tornar o controle da produção mais rigoroso. Ele disse que um tipo de fiscalização que é feito nas fazendas exige que cada produtor de leite encaminhe, mensalmente, amostras do produto para análise em laboratório. De janeiro a setembro deste ano, foram analisadas 2,8 milhões de amostras. Na entrevista, o ministro tentou tranqüilizar a população e disse que recomendava o consumo do produto. “Pode trazer que eu bebo”, afirmou ao ser questionado se continuava tomando leite.

A expectativa do ministério é de produção de 26,1 bilhões de litros de leite no país neste ano, em comparação com 25 bilhões de litros em 2006. stephanes admitiu que o escândalo vai prejudicar o produtor rural. “O preço do leite

Ministro anuncia mudanÇa na fiscalização de laticínios

O ministro da agricultura, reinhold stephanes, anunciou 2ª feira (29/10) uma ação no sistema de fiscalização das empresas de laticínios sob controle do serviço de inspeção federal (sif), uma semana depois que a operação ouro branco da polícia federal (pf) desmantelou uma quadrilha que misturava de forma irregular substâncias químicas ao leite.

Indústria paga Ágio recorde para garantir soja

Com pouca soja disponível, as indústrias processadoras estão oferecendo prêmios recordes para manter o grão no mercado interno. Os valores pagos por tonelada estão de us$ 10 a us$ 30 maiores que o preço de exportação, atualmente em us$ 390. nos supermercados, o brasileiro está pagando mais pelo produto, que está mais caro desde junho.

a tendência é de que continuem a subir até novembro e meados de dezembro, quando o resultado da safra brasileira estará melhor definido, conforme avalia fábio silveira, economista da rc consultores. no ano, o óleo já está 7,03% mais caro, de acordo com o Índice de preços ao consumidor amplo (ipca) para o óleo de soja. o percentual é o dobro da variação do ipca geral, que aumentou 2,99% no período.

apesar de estar acima da inflação geral ao consumidor, a alta do óleo de soja no varejo do brasil está bem abaixo da elevação dos preços internacionais. desde janeiro, a cotação do óleo de soja na bolsa de chicago (cbot) teve valorização de 40%, saindo de us$ 29,81 centavos para us$ 41,86 centavos a libra-peso. “as esmagadoras negociam antecipadamente com o produtor de soja e fazem hedge do grão na cbot. assim conseguem proteger suas margens dessas oscilações sem precisar repassar na mesma proporção da alta internacional”, explica miguel daoud, sócio-diretor da global financial adviser.

centenas de caixas de leite sÃo encontradas enterradas

Enviar por e-mail a brigada militar (a PM gaúcha) descobriu 6ª feira (26/10), a partir de uma denúncia anônima, centenas de caixas de leite enterradas em uma área privada no município de fazenda vila nova, a 90 quilômetros de porto alegre (rs). a patrulha ambiental da bm foi até o local conferir a denúncia e constatou que a terra tinha sido escavada. com uma máquina, removeu terra e encontrou as caixas de leite, descreveu o sub-comandante geral da bm, paulo roberto mendes.

A informação repassada à brigada era de que haveria 200 mil caixas, mas mendes disse que ainda não há uma estimativa da quantidade encontrada. Os policiais enviarão um relatório do caso à fundação estadual de proteção ambiental (fepam) e ao ministério público. Amostras foram enviadas para análise no instituto geral de perícias do estado. Conforme a bm, o proprietário do imóvel não quis se manifestar sobre a origem do produto. Várias caixas tinham validade até abril de 2008