Com o maior rebanho bovino comercial do país, 26 milhões de cabeças – Mato Grosso completará, na próxima quarta-feira, 12 anos livre da febre aftosa. O último caso identificado da doença foi em 1996, no município de Colíder (650 km ao Norte de Cuiabá).

O empenho de órgãos públicos, entidades, produtores rurais e anônimos que contribuem com este processo, foi fundamental para manter a doença longe do rebanho mato-grossense. Um exemplo do sucesso deste trabalho, são os índices de vacinação, que superam os 99% de imunização do rebanho.

Para o presidente do Fundo Emergencial da Febre Aftosa (Fefa), Zeca D’Ávila, o Estado está colhendo os frutos do esforço dos produtores, mas alerta que é preciso permanecer atento para que Mato Grosso, mantenha o status de estado livre de aftosa com vacinação, o que é primordial para a pecuária e para a economia mato-grossenses.

Para comemorar a data, o Fefa, vai oferecer um café da manhã nesta quarta-feira, às 08h na sede do Fundo em Várzea Grande, quando será feita, pelo Instituto de Defesa Agropecuário (Indea), a divulgação do resultado da campanha de vacinação de novembro de 2007. Além de jornalistas e produtores, estarão presentes, representantes da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso, (Famato), Associação de Criadores (Acrimat), Superintendência da Agricultura e outras entidades representativas do setor.