Nos últimos anos, os pecuaristas mato-grossenses viram seus rebanhos serem reduzidos por conta na necessidade de se abater as matrizes, em decorrência da escassez de machos em idade de abate.

Em 2006 foi registrado um aumento de mais 14% no abate de fêmeas, o que também se refletiu na redução do rebanho de bezerros. Além disso, a saída de animais vivos e a venda de animais jovens também foram grandes neste período, reduzindo ainda mais o rebanho.