Exportações do Brasil serão direcionadas para outros destinos.

O Marfrig comunicou nesta quarta-feira, 30, as medidas a serem adotadas devido as restrições à importação da carne bovina brasileira in natura pela UE. Segundo a nota, suas nove unidades de abate de bovinos no Brasil terão sua produção direcionada à exportação para outros destinos, que não para a União Européia até perdurar a restrição, bem como um fortalecimento ao mercado doméstico brasileiro.

A empresa vai trabalhar com plena capacidade suas nove unidades de abate de bovinos na Argentina e no Uruguai (5 e 4 plantas, respectivamente), já que existe a perspectiva de melhoria de resultados em função da maior demanda por exportações desses dois países para a Europa.

O Marfrig esclarece ainda que, como não há restrição para exportação de carne cozida a partir do Brasil, as exportações desse produto para a UE prosseguirão com projeção de maior demanda a partir das quatro unidades de industrializados no Brasil (Pampeano, Louveira, Promissão e Entre Rios).