O agronegócio brasileiro poderá arcar com R$ 170 milhões ao ano devido à cobrança de IOF nas operações de crédito rural.

A projeção é do professor Geraldo Camargo Barros, coordenador científico do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), e considera a aplicação da alíquota de 0,38%.

Isento da tributação até o final do ano passado, o setor deve passar a responder por 2,6% a 4% dos R$ 8 bilhões que o governo federal pretende arrecadar com a elevação do imposto.