Após serem comprovadas as irregularidades tributárias e sanitárias, os animais foram encaminhados para abate. “Animais que não tiverem procedência comprovada e não apresentarem todos os documentos necessários para trânsito dentro dos limites do Estado e, não somente na área de fronteira, serão apreendidos e poderão ser encaminhados para abate”, declarou a secretária de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria e do Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias.

Ainda conforme a secretária, os recursos obtidos com o abate ficarão disponíveis aguardando tramitação do processo para desbloqueio judicial. A Iagro destacou que nenhum dos animais apresentava sintomas de doenças infecto-contagiosas. A ação de fiscalização foi iniciada a partir de denúncia, que pode ser encaminhada através do telefone 0800-679-120.

Leave a Reply

Após serem comprovadas as irregularidades tributárias e sanitárias, os animais foram encaminhados para abate. “Animais que não tiverem procedência comprovada e não apresentarem todos os documentos necessários para trânsito dentro dos limites do Estado e, não somente na área de fronteira, serão apreendidos e poderão ser encaminhados para abate”, declarou a secretária de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria e do Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias.

Ainda conforme a secretária, os recursos obtidos com o abate ficarão disponíveis aguardando tramitação do processo para desbloqueio judicial. A Iagro destacou que nenhum dos animais apresentava sintomas de doenças infecto-contagiosas. A ação de fiscalização foi iniciada a partir de denúncia, que pode ser encaminhada através do telefone 0800-679-120.

Leave a Reply