A composição da lista de fazendas habilitadas para vender carne para a União Européia (UE) é o principal tema da reunião do Fórum Nacional Permanente de Pecuária de Corte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que acontece nesta segunda-feira (28/1), às 9h, na sede da entidade, em Brasília. Entre os problemas apontados pelos pecuaristas está o curto espaço de tempo para vistoriar todas as fazendas que teriam condições de participar da listagem. “É preciso negociar uma forma de fazer isso sem prejudicar propriedades classificadas como Estabelecimento Rural Aprovado no Sisbov (Eras), que ficaram de fora pela falta de tempo”, explica o presidente do Fórum, Antenor Nogueira.

Os produtores observaram ainda que o nível das informações pedidas na inspeção excede as exigências da União Européia. “Boa parte das propriedades não sabia da vistoria e ficou em inconformidade por não ter um funcionário capacitado para responder as perguntas”, completa Nogueira. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento tem até 31 de janeiro para entregar a relação de propriedades e deu um prazo, que termina hoje, para que os estados apresentem uma proposta.