A União Européia decidiu suspender nesta quarta-feira (30), por tempo indeterminado, toda a importação de carne bovina brasileira. A decisão foi tomada depois de uma disputa em relação ao número de fazendas que o Brasil teria direito de certificar. Os europeus indicaram que poderiam aceitar a carne de 300 propriedades, entretanto o país apresentou uma lista com 2.861 propriedades.

A Europa enviará uma missão veterinária no dia 25 de fevereiro ao Brasil, para novas vistorias. Até a conclusão do relatório sobre estas vistorias nenhuma carne bovina brasileira poderá entrar no mercado europeu. O Itamaraty já prevê a interrupção das exportações brasileiras por cerca de dois meses, o que causará grandes prejuízos ao país.

Lista longa
O Brasil entregou à União Européia uma lista de fazendas autorizadas a exportar carne quase nove vezes maior que Bruxelas esperava receber e irritou os negociadores europeus. Na terça-feira, a Comissária de Agricultura da UE, Mariann Fischer Boel, apelou para que “o Brasil atue de maneira justa” no comércio e garantiu que apenas 3% das fazendas brasileiras poderão vender carne à Europa.

A lista do governo tem mais de 2,6 mil fazendas credenciadas. “Isso é bem mais do que havíamos dito”, disse uma funcionária próxima à cúpula da Comissão Européia.

No fim do ano passado, Bruxelas anunciou que estava impondo novos limites às exportações brasileiras por questões sanitárias. Os europeus estabeleceram várias normas e anunciaram que dariam o sinal verde a apenas 300 fazendas.

O governo brasileiro passou a verificar cada uma das fazendas e, pelos critérios exigidos pelos europeus, certificou mais de 2,6 mil propriedades. A avaliação do governo é de que, se todas cumprem os requisitos, não caberia ao Ministério da Agricultura selecionar 3% delas.

Em Bruxelas, os europeus não escondiam a irritação com a atitude brasileira. Primeiro, pelo número de fazendas, considerado exagerado. Outra confusão foi o fato de cada estado ter feito uma lista separada. A missão diplomática do Brasil junto à UE confessou que não tinha como somar as listas.