Acordo estabelece que a Cotrel alugará o frigorífico de suínos e de aves, a fábrica de rações, o incubatório e as granjas avícolas. A Aurora também comprou as marcas Nobre, Nobreza, Da Fazenda e Capone da Cotrel.

A Cooperativa Central Oeste Catarinense (Coopercentral Aurora), com sede em Chapecó (SC), e a Cooperativa Tritícola Erechim Ltda. (Cotrel), de Erechim (RS), celebraram um novo contrato para balizar o relacionamento jurídico entre as duas sociedades cooperativas, que tem como destaques a compra das marcas da Cotrel pela Aurora e os investimentos de R$ 22 milhões na modernização das indústrias. O contrato foi assinado pelo presidente da Coopercentral, Mário Lanznaster, pelo vice-presidente Luiz Hilton Temp e pelo diretor administrativo e financeiro Neivor Canton com o presidente da Cotrel, Luiz Paraboni Filho, na última sexta-feira (11/01).

O contrato de prestação de serviços que estava em vigência desde setembro de 2005, através do qual a sociedade gaúcha industrializava alimentos cárneos para a sua co-irmã catarinense, foi encerrado e em seu lugar foi assinado um contrato de locação com prazo de 10 anos. O novo acordo firmado estabelece que a Cotrel alugará o frigorífico de suínos, o frigorífico de aves, a fábrica de rações, o incubatório e as granjas de aves. O valor mensal do aluguel não foi revelado.

O negócio jurídico, entretanto, é mais complexo porque, além de alugar todas as plantas e instalações industriais, administrativas e de apoio, a Aurora assume diretamente a força de trabalho: cerca de 1.800 empregados da Cotrel foram desligados e recontratados pela Coopercentral Aurora, mediante processo formal de demissão/admissão.

A Aurora também decidiu comprar as marcas Nobre, Nobreza, Da Fazenda e Capone que eram de domínio da Cotrel. O valor dessa transação também não foi revelado. De outra parte, a Aurora investirá R$ 22 milhões de reais nos próximos dois anos para otimizar o aproveitamento das unidades industriais da Cotrel. A Cotrel amortizará esse desembolso da Aurora com as sobras (lucros, no jargão do cooperativismo) geradas a cada ano.

A mudança do regime jurídico, a transferência dos empregados, a compra das marcas e os investimentos nas indústrias foram aprovadas, separadamente, pelas assembléias gerais das duas cooperativas durante o mês de setembro.

“É um legítimo ato de intercooperação, através do qual duas cooperativas fecham parcerias para atingir seus objetivos sociais”, resume o diretor administrativo da Coopercentral Aurora, Neivor Canton, ao explicar que o novo relacionamento jurídico entre as duas cooperativas dará mais segurança aos negócios e ao desenvolvimento da região do alto Uruguai gaúcho. Lembra que a Cotrel é a maior cooperativa do Rio Grande do Sul e figura entre as trinta maiores empresas privadas do Estado, mas estava há alguns anos sem capacidade de investimento, enquanto a Aurora é uma das maiores cooperativas do País. “A perpetuação da Cotrel é essencial para a economia de 39 municípios do alto Uruguai gaúcho”, assinala o dirigente.

Canton destaca que o negócio formalizado entre as duas cooperativas não representa sucessão da Coopercentral Aurora a qualquer obrigação devida pela co-irmã sul-rio-grandense.

Importância – A Cotrel foi fundada em 25 de setembro de 1957 e nasceu da necessidade de produtores rurais armazenarem e comercializarem seus produtos, principalmente trigo, a principal cultura agroeconômica daquela época. Atualmente, a Cotrel atua em 39 municípios da região norte do Rio Grande do Sul e além da matriz, em Erechim, mantém 19 filiais e mais de 11.000 associados, em sua maioria pequenos produtores rurais.