Os produtores brasileiros de soja usaram variedades transgênicas no plantio de 57% da safra 2007/08 desse grão. Assim, dos 21,61 mil hectares de soja plantadas, cerca de 12,24 mil hectares foram cultivados com variedades transgênicas do grão na avaliação da consultoria Safras & Mercado.

A principal variedade transgênica do grão plantada no Brasil é de soja resistente ao herbicida glifosato. Ela é utilizada para permitir o manejo mais fácil por produtores na eventualidade de a lavoura ser atacada por ervas daninhas.

Na safra de 2006/07, 51% da área plantada de soja era transgênica. Na ocasião, foram semeados 10,6 mil hectares com a variedade modificada geneticamente.

O avanço tem sido consistente na utilização da tecnologia no país, tanto antes, como depois da liberação do uso comercial dessas variedades em 2005, diz o analista da Safras & Mercado, Flávio França Júnior. Segundo ele, em comparação com o ciclo 2003/04, a primeira ocasião em que a consultoria levantou dados sobre plantio de transgênicos, o aumento já chega a 337%. Naquela safra, os organismos geneticamente modificados (OGM) representavam 13% da produção total de soja do país.

Atualmente, a estimativa é que pelo menos 60 milhões de hectares de soja plantados em todo o mundo sejam de variedades transgênicas. No total, os OGMs são utilizados por mais de 10 milhões de produtores em 22 países. Essa área representa 65% do total plantado de soja no mundo.

Além do Brasil, EUA e Argentina são os principais produtores de soja transgênica, com participação de 91% e 98% da área total do grão nesta safra.