Com um volume total de US$ 13,5 bilhões, a corrente de comércio entre brasileiros e árabes, que inclui as importações e exportações entre as duas regiões, cresceu 12% no ano passado na comparação com 2006. O resultado é decorrente de um aumento de 5% nas exportações do Brasil para as nações árabes, que somaram US$ 7 bilhões, e do incremento de 20,13% nas importações, que passaram para US$ 6,5 bilhões.

O saldo comercial do Brasil com o conjunto de nações árabes continuou superavitário em 2007, com US$ 516,07 milhões. Para o presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Antônio Sarkis Jr., os números de 2007 mostram que brasileiros e árabes continuaram em sua trajetória de consolidação do comércio entre as duas regiões. “Com o conhecimento maior entre os dois lados, estamos nos empenhando para que a pauta de produtos e setores inclusos nessa relação continue crescendo”, afirma Sarkis.

O presidente da Câmara Árabe lembra que, em 2006, a pauta de exportação do Brasil para os Países Árabes compreendeu 2.099 produtos diferentes, enquanto as importações brasileiras englobaram 654 produtos. Em 2007, o Brasil exportou 2.253 itens, o que representa um crescimento de 7,34%, e importou outros 783 produtos das nações árabes (+19,72%).

Entre os destaques das vendas para os árabes estão: carnes, açúcares, minério de ferro, aeronaves e veículos. Vale ressaltar que alguns setores tiveram crescimento expressivo na pauta, entre eles: construção (+66%), produtos lácteos (+440%) e pasta de madeira (200%).

Principais mercados:

Os principais destinos das exportações brasileiras para os árabes foram Arábia Saudita (US$ 1,4 bilhão), Egito (US$ 1,2 bilhão), Emirados Árabes Unidos (US$ 1,2 bilhão), Argélia (US$ 501,24 milhões) e Marrocos (US$ 438,05 milhões).
Entre os países que mais venderam ao Brasil estão Argélia (US$ 2,2 bilhão), Arábia Saudita (US$ 1,7 bilhão), Líbia (US$ 992 milhões) e Marrocos (US$ 553 milhões).

O destaque da pauta de importações brasileiras foi o petróleo, derivados e fertilizantes cuja participação tem crescido na balança comercial. Em 2007 adubos e fertilizantes tiveram um crescimento superior a 20% na pauta de produtos importados dos países árabes. As informações são da assessoria de imprensa da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira.