A criação de coelhos, cunicultura, é representada por instituições como ACBC – Associação Científica Brasileira de Cunicultura, onde criadores fazem contatos, adquirem conhecimento e trabalham pelo desenvolvimento da atividade.

Para garantir o bom desenvolvimento do animal, é necessário separar machos de fêmeas assim que acontecer a desmama. Os coelhos se desenvolvem rapidamente e em menos de 90 dias os machos já começam a brigar e tentar cobrir as fêmeas. Uma gestação nessa etapa tão jovem da vida da fêmea é contraproducente, visto que o desenvolvimento do feto geralmente não acontece da maneira correta. Machos mais velhos precisam de gaiolas individuais para satisfazer seu sentimento de domínio territorial e as fêmeas que fizerem visitas para a cruza não devem passar muito tempo com ele para não ser agredida.

Para garantir a melhor produção, os coelhos devem ser criados em gaiolas para evitar exercícios e os animais devem receber uma alimentação especial que visa o ganho de peso. Os coelhos podem viver mais de 10 anos mas a época de abate é ao redor do 2º mês de vida e enquanto passam pela engorda, qualquer tratamento alopático deve ser cessado para não alterar a qualidade da carne. Produtos como a homeopatia, que não deixa resíduos podem ser usados sem medo de efeitos colaterais na produção.