Brasília/DF – Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (10), os exportadores de commodities de açúcar e carnes contribuíram para o crescimento industrial tanto no período entre novembro de 2006 e novembro de 2007 quanto no acumulado de janeiro a novembro do ano passado. Os melhores desempenhos foram registrados pela região Sul.

A contribuição dos setores de carne bovina e de aves continua forte no Rio Grande do Sul, com o crescimento de 8,7%, em novembro de 2007, percentual maior que o alcançado no mesmo mês de 2006. Nesse período, o setor de alimentos cresceu 15,4% por conta da influência positiva dos setores de carne bovina e de aves.

No Paraná, a indústria de alimentos cresceu 8,4%, no período de novembro de 2006 a novembro do ano passado, com destaque para bagaços e outros resíduos do óleo de soja e da cana-de-açúcar. O acumulado de janeiro a novembro de 2007 foi de 4,1%. O que chamou a atenção, pelos dados do IBGE na indústria paranaense, foram as carnes, miudezas de aves e o açúcar cristal.

Já em Santa Catarina, a indústria conseguiu registrar, em novembro de 2007, o percentual de 4,5% a mais que em novembro de 2006, com destaque para a carne congelada de aves e de suínos. No acumulado de janeiro a novembro, a indústria catarinense cresceu 8,2%, em decorrência do desempenho da carne de aves e de suínos e das salamarias (os embutidos).