Técnicos da Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) viajaram, esta semana, à França para pleitear, junto à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), a recuperação do status sanitário internacional de 11 estados brasileiros e do Distrito Federal como zona livre de febre aftosa com vacinação.

Os técnicos vão apresentar ao grupo ad hoc da OIE relatório detalhado do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que demonstra a ausência de circulação do vírus da febre aftosa nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Tocantins, Bahia, Sergipe e no Distrito Federal.

O grupo ad hoc da OIE avaliará a consistência técnica-científica do relatório preparado pela SDA antes de remetê-lo ao comitê científico da referida organização. Em fevereiro, o comitê se reúne para deliberar sobre o pleito brasileiro. “Nós estamos seguros de que o trabalho foi realizado a contento. Com o reconhecimento que nós esperamos obter da OIE, o Brasil terá cerca de 90% do rebanho bovino do país como livre de aftosa com vacinação”, disse o diretor interino do Departamento de Saúde Animal da SDA, Guilherme Marques.