O crescimento da estrutiocultura – criação de avestruzes – no Estado e no País provocou a realização, no período de 7 a 10 de abril, em Campo Grande, do 1º Simpósio Nacional de Estrutiocultura, uma promoção da Abre – Associação Brasileira de Estrutiocultura. O evento está incluído na programação oficial da Expogrande 2004.

O simpósio vai abordar diversos temas a respeito da criação de avestruz com renomados especialistas nacionais e internacionais. A programação inclui discussões sobre: nutrição; couro, carne e plumas; mercado nacional e internacional e a viabilidade econômica da cadeia produtiva; doenças da avicultura e estrutiocultura e finaliza com um leilão de animais no dia 10/04.

Os interessados em participar do simpósio devem manter contato com a associação ou na Fazenda Dona Débora, em Campo Grande.

De acordo com a presidente da ABRE, Maria Judite Zago, Mato Grosso do Sul é o terceiro produtor de avestruz no ranking nacional. “A criação iniciou em 1997. Em 2001 tínhamos apenas oito criadores, hoje contamos com cerca de 150 em todo o Estado”, afirma. Segundo a presidente, a estrutiocultura é uma atividade pecuária alternativa, sendo que entre as suas principais vantagens está o pequeno espaço necessário para desenvolvê-la.