Somar, contribuir e preservar para poder colher. É assim que podemos definir a sustentabilidade no agronegócio. Essa tendência vem ganhando força global e faz parte dos anseios da civilização moderna.

Cada vez mais promissor, o mercado vem apresentando boas práticas e técnicas identificadas e aplicadas junto a uma tecnologia de ponta suficiente para produzir cada vez mais sem ter a necessidade de desmatar um metro quadrado sequer. E o produtor rural está cada vez mais consciente de seu papel perante a sociedade.

agronegocio

De forma responsável e eficiente, temos que garantir às gerações futuras a possibilidade de viver num ambiente adequado e do qual possam tirar seu sustento de forma digna. Tanto o produtor rural como seus fornecedores têm a preocupação de aumentar a produtividade das áreas em que atuam e ao mesmo tempo trabalhar de forma que o solo possa continuar produzindo ao longo de séculos. Essa vem sendo a prática de sustentabilidade do agronegócio, evitando o desaparecimento da fertilidade do solo e a redução da água disponível e, ainda, protegendo a biodiversidade da região em que se atua.

Fornecendo produtos para a alimentação humana ou gerando insumos renováveis para a indústria e para o setor logístico – como fibras, combustível e outros -, é possível e necessário fazê-lo de forma sustentável. Isso melhora a vida dos funcionários, comunidades, consumidores, clientes, acionistas e da sociedade como um todo, pois muitas empresas caminham nesta direção para tornar suas operações cada vez mais eficientes, gerar impactos positivos na sociedade como um todo e obter retornos sólidos no longo prazo.