Os frigoríficos exportadores de carne bovina vem fazendo pressão no governo para que acabe com as barreiras ainda impostas pelo Chile ao produto brasileiro.

A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) enviou ao ministério um pedido para que o Brasil reavalie os acordos firmados com os chilenos nas áreas de pesca e a produção de uvas e kiwi.

Segundo a associação, os chilenos estariam usando corantes e aditivos, além de oxidantes no salmão criado em cativeiro. O secretário informou que o governo fará nova inspeção do parque pesqueiro chileno. Já as frutas podem estar contaminadas com uma praga que ainda não existe no Brasil.

De acordo com as estatísticas do relatório da consultoria Global Trade (GTC), os principais provedores de carne bovina para Chile foram pela ordem Argentina (50%) e Paraguai (40%), seguidos de Brasil (7.5%) e Uruguai (6.2%).